5 exemplos de Call to Actions que você precisa ter no seu site

Tempo de leitura: 12 minutos

[Total: 0    Média: 0/5]

Este post faz parte da série Ferramentas de Marketing Digital para Concessionárias. Veja outros conteúdos ao final!

Um dia qualquer você estava estudando sobre ideias de marketing digital para concessionárias e encontrou uma sigla curiosa: CTA ou Call to Action.

Até então, você não fazia ideia de como essas três letrinhas representam uma ferramenta poderosa para quem quer leads para concessionárias.

Os CTAs nada mais são do que “chamadas para ação”. Ou seja, elementos visuais ou textuais que indicam para o usuário qual ação ele deve realizar naquela página.

Os CTAs podem ser usados para tudo: formulários, e-mail marketing, redes sociais e anúncios. É uma das principais ferramentas de marketing digital para geração de leads.

Mas, no caso dos sites e landing pages para concessionárias, esses comandos ganham alguns contornos específicos. É preciso avaliar alguns requisitos antes de definir o Call to Action que levará o usuário para o próximo estágio no funil de vendas on-line.

Quais são esses critérios? Como eu posso fazer isso no site da minha concessionária?

E, o que é mais importante, quais Call to Actions realmente geram mais leads para sites de concessionárias?

Não se preocupe: neste post, separamos alguns exemplos de CTAs e analisamos sua performance nos sites de mais de 400 concessionárias brasileiras. Se você quer saber como melhorar o desempenho do site da sua concessionária, é melhor continuar lendo este post!

O que é uma Call to Action?

Sabe quando você entrava na página do Google (nos primórdios da internet) e, antes de fazer uma busca, clicava em “Pesquisa Google”?

Bom, isso é um CTA do rei dos buscadores indicando qual deve ser a sua próxima ação. Ou seja, o que você precisa fazer para conseguir a informação desejada (claro que, hoje em dia, raramente alguém vai na home do Google ou clica nesses botões. O Google Assistance está mudando tudo).

exemplos de ctas do google

Pelo menos 3 CTAs estão distribuídos nessa página: ícone de voz, indicando que você pode solicitar sua busca ao Google Assistance, e as chamadas “estou com sorte” e “pesquisa Google” para orientar as buscas

Os CTAs estão, hoje, disponíveis em quase todas as páginas on-line cujo objetivo final seja a conversão. Afinal, são eles que indicam ao usuário qual deve sua próxima ação, seja fazer uma inscrição em uma newsletter, solicitar um orçamento ou partir para uma conversa em um chat.

No entanto, não basta apenas criar qualquer botão e disponibilizar no seu site. O CTA precisa, acima de tudo, fazer sentido dentro do momento da jornada de compra do cliente e, claro, na página na qual ele está localizado.

Por que usar CTAs no site da concessionária?

Os CTAs têm a força de mostrar o que fazer. Lembra daquela brincadeira da infância de “Siga o chefe”, na qual alguém diz o que todos devem fazer durante o jogo?

O Call to Action tem essa função de explicar qual caminho o usuário precisa percorrer até encontrar a informação desejada.

Se o usuário quer obter uma orçamento sobre um veículo, é importante que o botão disponibilizado abaixo do formulário de contato utilize expressões de comando, como “Solicite um orçamento”. Nada de “Fale conosco”, que não indica diretamente ao usuário o quê sua concessionária fará após receber a demanda.

Quanto mais claro o CTA, maior tende a ser a taxa de conversão. Existem vários testes relacionados à análise e ao aperfeiçoamento desses call to actions, o que vou explicar para você no próximo tópico.

exemplos de ctas no site da fiat 2019
No novo site da montadora Fiat, a home possui CTAs distribuídos apenas em banners e na lateral da página, com chat on-line para contato imediato.

Como escolher o CTA para o site da concessionária?

Bom, agora tocamos em um ponto importante. Você precisa considerar alguns critérios para a criação e distribuição dos CTAs na sua página. Os principais são:

1) Considere o estágio da persona na jornada de compra

Tente pensar como a persona do seu negócio. Se você já sabe qual é a dor, como ela pesquisa e o que deseja, fica mais fácil criar conteúdo para solucionar aquela necessidade de informação. E, por conteúdo, também estou falando da organização do showroom virtual e das landing pages da sua concessionária.

Ou seja: se o seu usuário está no início da jornada de compra — ou seja, pesquisando que tipo de veículo quer comprar — não adianta o seu CTA ter uma chamada de oferta, como “Garanta seu desconto”. Não é isso que o interessa ainda. Para não perder o usuário, faria mais sentido criar um popup chamando para inscrição na newsletter da concessionária.

Pelo e-mail, o usuário pode ficar sabendo das ofertas no momento certo — o que o torna mais predisposto a converter.

2) Pense no objetivo do CTA

Mais uma vez, hora de pensar. Qual ação você quer que o usuário realize? Claro que nosso objetivo é fazê-lo avançar na jornada, mas nem sempre isso indica contato imediato com o lead.

Dependendo do estágio do usuário, faz mais sentido oferecer um conteúdo (vídeo, eBook, post), indicar o compartilhamento/curtida da página nas redes sociais ou chamá-lo para um evento. O importante é que o usuário não se sinta forçado a realizar uma ação para a qual ele não está pronto.

3) Adeque o formato do CTA ao objetivo

Isso é essencial! Um CTA nem sempre está em formato de botão. Ele pode assumir o formato de ícone, popup, imagem ou apenas texto com hiperlink. Tudo depende do que você quer que o usuário faça.

Antes de criar o seu CTA, responda a pergunta imaginária da sua persona: O que eu vou ganhar se clicar nesse botão?

É exatamente isso que seu público está pensando antes de clicar. Portanto, certifique-se de que você tenha algo realmente importante para fornecer para ele.

exemplo de ctas no site de concessionárias
Tente distribuir os CTAs de forma uniforme, considerando sempre o objetivo da página, a persona e em qual etapa o usuário está na jornada de compra

4) Distribua os CTAs nas páginas

Por fim, garanta que os CTAs estão adequados ao objetivo e ao conteúdo das páginas da concessionária.

Isso quer dizer: não ofereça um CTA para uma oferta de veículo novo se o seu usuário está em uma página de serviços. Está claro que carro novo não é o que ele procura.

Tente distribuir harmoniosamente os CTAs. Você deve ter no máximo três “chamadas para ação” na mesma página: uma principal, de destaque, e duas secundárias. Assim o lead não corre o risco de ficar “perdido” no caminho para a próxima etapa. Lembre-se de que, quanto mais opções temos, mais difícil fica escolher.

No próximo tópico, vamos provar para você, com dados, como e porque a teoria dos três CTAs realmente funciona.

Quais CTAs devo usar no site da concessionária?

Você já sabe, na teoria, todos os aspectos que fazem um bom CTA. Mas como garantir que o texto, o botão e a distribuição da chamada para ação realmente pode gerar mais leads para concessionárias?

A AutoForce colocou à prova os próprios CTAs para mostrar para você quais “chamadas para ação” realmente fazem sentido para o consumidor do setor automotivo.

Os dados que vou apresentar foram levantados com base na navegação de usuários em mais de 450 páginas (sites e landing pages) de concessionárias em todo o Brasil no período de 1 de janeiro de 2018 a 1 de janeiro de 2019. Em um ano, foram registradas 153.541 conversões nas páginas.

Os resultados são surpreendentes! Está preparado? Então vamos lá!

1. “Enviar proposta”

De acordo com os dados coletados pelo Autódromo, a plataforma da AutoForce, os CTAs voltados para pedidos de orçamento foram os campeões em conversões.

As chamadas para ação relacionadas ao pedido de orçamento ou de cotação personalizada foram responsáveis por 38,9% de todas as conversões.

Entre os CTAs mais utilizados estão “Solicitar cotação”, “Enviar proposta” ou “Solicitar descontos, responsáveis por 59.799 pedidos de usuários.

Esses CTAs, utilizados nas páginas da AutoForce em formulários, indicam ao usuário que ele receberá um contato pessoal da concessionária (por telefone, whatsapp ou e-mail) com uma resposta personalizada ao seu pedido.

Geralmente é utilizado por usuários já estão próximos do final da jornada de compra, na etapa de “consideração da solução”.

2. “Solicitar financiamento”

Outro CTA que gerou bastante interesse foi o de “Solicitar financiamento”, que indica ao usuário que ele receberá uma proposta personalizada de financiamento do veículo — a qual pode ser, ou não, pré-aprovado por instituições financeiras.

De acordo com o Autódromo, essa isca foi responsável por 27,9% de todas as conversões.

A chamada para ação de financiamento se diferencia porque o usuário já indica, desde início, uma condição de pagamento específica. Portanto, pode ser utilizado em formulários nos quais os usuários possam determinar a entrada e o número de parcelas.

Além disso, alguns sites que têm integração com instituições financeiras podem aproveitar mais ainda esse CTA. Aqui na AutoForce, os clientes podem fazer esse tipo de integração através do ZFlow, disponível na TurboStore, que permite ao usuário ter uma pré-aprovação bancária para o financiamento.

3. “Consultor on-line”

O chat é uma isca de conversão surpreendente, pois consegue captar os leads que estão mais ao fundo da jornada compra. Esse lead, que geralmente deseja atendimento imediato, pode conversar com um consultor on-line para obter as condições da oferta.

De acordo com o Autódromo, somente o chat on-line foi responsável por 11,3% de todas as conversões no período.

O chat on-line gera mais oportunidades que o conhecido formulário de “Fale conosco”, o qual, segundo os dados da AutoForce, foi responsável por apenas 3,8% das conversões.

Veja neste outro post como gerar mais leads adotando um chat on-line para concessionárias.

4. “Ligue agora”

O telefone ainda importa, sim, na jornada de compra de veículos na internet. Tanto que os CTAs de “ligue agora”, geralmente conectados a um rastreador de ligações, foram responsáveis por 9,2% das conversões.

Na jornada de compra on-line, o telefone é um grande aliado na qualificação de leads. Neste outro post, explicamos como o call tracking pode ser uma ferramenta importante para aumentar as conversões.

como gerar mais leads para concessionárias com call tracking

5. “Agendar test drive”

O test drive também é um aliado nas vendas on-line. De acordo com o Autódromo, só o test drive foi responsável por 1.842 conversões no período, ou 1,2%.

O número, apesar de baixo, é importante, pois indica que o usuário já chegou à decisão de compra e considera a sua concessionária como um lugar onde comprar. De acordo com dados do Google, esse ainda é o caminho mais comum para consumidores brasileiros de veículos. Segundo o buscador, mais de 80% dos negócios iniciados on-line são fechados já na loja.

distribuição de ctas para gerar mais leads para concessionárias
Conversões de acordo com o tipo de CTA

Call to Action: como fazemos na AutoForce?

Você deve pensar que é muito complicado colocar todas essas orientações em prática. Afinal, é apenas um botão. Será que vale à pena fazer tudo isso?

Sim! Um CTA bem pensado e bem distribuído nas páginas aumenta muito as chances de conversão do usuário, visto que você irá orientá-lo na sua próxima ação.

Sim! Você aumenta as chances de gerar mais leads para concessionárias.

Aqui na AutoForce, colocamos em prática todos esses ensinamentos nas páginas on-line dos nossos clientes, e esse é um dos motivos para termos cases de concessionárias com 50% a 60% do faturamento originado pelo on-line.

Quer saber como a sua concessionária também pode conquistar esses resultados com um showroom virtual e landing pages? Preencha abaixo e fale com um dos nossos especialistas.

Aprenda mais com outros conteúdos da série Ferramentas de Marketing Digital Automotivo: