Como o setor automotivo mundial está reagindo ao COVID-19?

Tempo de leitura: 5 minutos

[Total: 3   Average: 3.3/5]

Este post não tem a intenção de ser definitivo. Os dados elencados aqui se referem aos impactos do COVID-19 registrados até o dia 26 de março de 2020. Outros dados serão incluídos neste conteúdo semanalmente.

O COVID-19 já não é mais novidade. Jornais, rádios, podcasts e qualquer veículo de comunicação tem como assunto principal este vírus. Especula-se até que o tombo da indústria global poderá ser superior ao da crise de 2008. Você pode até estar cansado de tanto ouvir falar sobre ele. Mas acredite, é essencial estar por dentro do assunto para se proteger, em todos os sentidos, financeiro, físico e emocional.

A Organização Mundial da Saúde divulgou na última segunda-feira (23) que em apenas 4 dias os novos casos de coronavírus subiram em 100 mil, levando o total de pessoas infectadas a mais de 300 mil em quase todos os países do mundo.

Fábricas paradas, funcionários trabalhando de casa e grandes pausas nos eventos automotivos. Neste post, faremos um apanhado sobre o Coronavírus, traremos informações sobre compra e venda de carros e o impacto que o vírus tem nesse processo. Nossa intenção é fazer com que você esteja o mais bem informado, seguro e saudável possível.

covid-19 setor automotivo
Fonte: CNBC

Os impactos do COVID- 19 ao redor do mundo

Hoje quase todo o mundo está sentindo as consequências do COVID-19. A pandemia foi descrita pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, como “a pior crise de saúde pública de uma geração”. A indústria automobilística, como uma das mais internacionalmente conectadas do planeta, por envolver processos que movimentam milhões com importação e exportação, também está sofrendo esse impacto. 

  • Em fevereiro, quando eclodiu toda a situação na China, caíram 79% as vendas de carros novos. As montadoras de lá estão pedindo ajuda ao governo depois que as vendas em todo o setor despencaram 79% em fevereiro, um declínio mensal recorde, com a demanda atingida pelo surto do novo coronavírus.
  • A Itália atualmente é o segundo país mais afetado pelo Coronavírus, só perdendo para a China, com todo o país sendo trancado enquanto as autoridades de saúde tentam conter a disseminação do COVID-19. A Federação Italiana de Concessionárias de Automóveis (Federauto) anunciou que as vendas de carros nas zonas onde há foco da doença na Itália estão recuando, em um mercado desaquecido há meses e que já apresentava uma queda de 8,8% em ferevereiro. 

Como está sendo a reação do setor automotivo internacional?

As montadoras italianas já estão tomando medidas de precaução contra a doença. A Fiat Chrysler Automobiles (FCA), maior fabricante da Itália, confirmou o fechamento das suas instalações de fabricação, não apenas na Itália, mas também na Sérvia e Polônia.

As fábricas da FCA estarão fechadas até o final do mês de março. Ferrari e Lanborghini seguiram o exemplo. A FCA afirma que os fechamentos das fábricas são para permitir que o grupo esteja totalmente pronto para iniciar a produção imediatamente, assim que as condições do mercado permitirem.

Além dos fabricantes italianos, o grupo PSA anunciou o fechamento de todas as suas fábricas na Europa – modelos Citroen, Peugeot, DS, Opel e Vauxhall – por tempo indeterminado. A Ford está incentivando toda sua equipe de escritório a trabalhar remotamente. Fechou a Ford Dagenham e também as fábricas na Valência, Romênia e Alemanha. 

As concorrentes General Motors, Ford e FCA e o sindicato American United Auto Workers (UAW) se juntaram para formar uma força-tarefa com o objetivo de combater o vírus.

Powered by Rock Convert

Como as montadoras estão revertendo a crise?

Muitas montadoras estão tomando medidas para manter as relações já construídas com seus clientes e atrair novos, mesmo durante a crise. 

A Ford Motor Co (F.N)  está oferecendo aos clientes que adquirem novos veículos a opção de adiar seu primeiro pagamento em 90 dias. Um porta-voz dos EUA da Nissan Motor Co Ltd (7201.T) disse que a montadora lançará um programa semelhante. A Hyundai Motor fornecerá até seis meses de isenção de pagamento para clientes que perderem o emprego. Ford, Nissan, General, Motors e Toyota Motor também ofereceram opções mais brandas de pagamento aos clientes afetados pelo vírus. 

 Estamos trabalhando com clientes, caso a caso, em relação a adiamentos de pagamentos e isenção de taxas atrasadas.

Porta voz da GM em entrevista à Reuters

A estratégia é fazer com que os compradores de veículos novos nos Estados Unidos tenham a opção de adiar seus pagamentos e os clientes com financiamento  poderão solicitar remarcação de pagamentos se impactados pela paralisação devido à disseminação do coronavírus.

Durante um período de dúvidas e incertezas para o setor, essas medidas servem como uma estratégia de aumentar as vendas de carros novos. 

Como ser destaque e sair da crise de forma positiva?

Além das medidas que citamos como inspiração para ser criativo e pensar em soluções que beneficiem o cliente que está enfrentando a crise do COVID-19, é essencial trabalhar o online. Agora mais do que nunca. As redes sociais e o showroom digital são ferramentas de relacionamento e experiência do cliente. 

Depois que a crise passar, qual será o legado que a sua empresa deixou? Como o seu cliente irá lembrar do seu negócio? Você está presente onde ele está no momento (na internet), dando assistência, o suporte necessário e contribuindo para a recuperação da sociedade? 

Se você quer começar a responder essas perguntas, veja outros materiais que lançamos e que podem te ajudar:

Sua concessionária precisa de orientação para enfrentar a crise gerada pelo Covid-19? Fale agora com um especialista AutoForce, sem compromisso:

Powered by Rock Convert